Depois da compra coletiva, agora é a vez dos cupons

Depois da compra coletiva, agora é a vez dos cupons

Depois da febre dos sites de compra coletiva, os cupons de desconto são a bola da vez para os consumidores que não dispensam uma promoção ao sair às compras ou mesmo para almoçar em um bom restaurante.

A modalidade, que chegou no país em meados do ano passado, já atrai milhares de clientes. O site Cupom Now, lançado em julho de 2011, tem dois milhões de usuários cadastrados e vendeu, até hoje, mais de 500 mil ofertas, segundo Mauro Damo, diretor-geral do site.

“Usei os cupons três vezes e acho que compensa. O sistema é parecido com a compra coletiva, mas nesse caso você não paga para o site”, conta o coordenador de conteúdo digital Guilherme Aguiar, de 25 anos.

O objetivo dos sites é garantir desconto em produtos ou serviços. É como se o site “vendesse” o desconto ao cliente por meio do cupom. “A economia mínima é de 50%. Tenho ofertas no site que chegam a 95%”, afirma Damo, que tem visto o crescimento de 20% ao mês em vendas.

A diferença para a compra coletiva está na forma de pagamento. “Na compra coletiva o cliente paga o serviço antes de usar. E, se não usar, perde o dinheiro. Com o cupom ele gasta a partir de R$ 3 e só paga o serviço ou o produto quando usar ou comprar”, diz.

Os sites oferecem de tudo: desde produtos de vestuário e acessórios, passando por comida e viagens. A maior procura, segundo Damo, são pelas promoções da área gastronômica, as mais em conta. Os cupons de lazer, como os de teatro, também têm boa procura.

Lançado em janeiro, o site Cupom Desconto concentra as lojas brasileiras que oferecem cupons. “O desconto depende do valor estipulado pelas lojas e podem ser variáveis, em porcentagem, ou fixos, em reais”, explica Mayana Gil, responsável pelo mercado brasileiro do site, que pertence à espanhola RentabiliSense. A rede tem mais 140 mil membros no mundo e uma média de 16 mil visitantes diários, com crescimento mensal de 25%, segundo Mayana.
  

Redes de varejo criam sites próprios para dar descontos

 
As grandes rede de varejo também descobriram as vantagens dos cupons e, além de fazerem parceria com os sites especializados, criaram suas páginas de desconto com uma diferença: nelas o cupom é grátis.

Ponto Frio, Casas Bahia e Extra têm sites próprios que geram desconto. O cliente escolhe o produto na página oficial das lojas e digita o código da mercadoria no site de desconto (veja ao lado). Automaticamente é gerado um novo link para a compra. Nem todos os produtos, porém, ficam realmente mais baratos. É preciso ficar atento.

Outra modalidade que os sites do Pão de Açúcar e do Extra oferecem é a seção Marcas Recomendadas que trazem, quinzenalmente, ofertas de até 15 produtos da grande indústria com descontos de até 30%. Esse cupom pode ser trocado na loja física (basta pegar o produto e levá-lo até o caixa com o cupom impresso) ou pode ser usado na compra do próprio site.

No site do Extra, qualquer pessoa pode gerar o cupom. Já no do Pão de Açúcar, a seção “Marcas Recomendadas” é válida somente para os clientes participantes do programa de relacionamento Pão de Açúcar Mais. O cadastro no programa, no entanto, é gratuito.

Outra opção de cupom, esse mais simples e bem mais velho, é a das pizzarias. Na 1900, por exemplo, todas as caixas têm um cupom. Ao juntar 16 pontos é possível trocar por uma pizza.

A Pizza Hut SP utiliza cupons desde os anos 1990. O objetivo inicial era incentivar a venda no delivery. O modelo evoluiu e hoje os cupons estão presentes desde anúncios para captação, como em materiais de relacionamento, como em malas diretas, folhetos promocionais e no site da empresa (www.pizzahutsp.com.br).

O índice de retorno de clientes também aumentou. “Os famosos 3% de retorno que o mercado atribuía neste tipo de ação hoje subiu e já está entre 6 a 10%”, afirma Hilton Kawaguchi, gestor de marketing da Pizza Hut SP.

Fonte: Blog do Ecommerce

Deixe uma mensagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *